EDITAL DE CONVOCAÇÃO: SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS

SINDICATO DO COMERCIO VAREJISTA DE PIRASSUNUNGA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO: SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS

O Presidente da Entidade supra, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto, CONVIDA todos os integrantes da categoria econômica por ela representada no município de Santa Cruz das Palmeiras, para participarem da Reunião Extraordinária a ser realizada no dia 21 de Agosto de 2018 (Terça-feira) em única chamada às 19h30, na sede da ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS – Rua Lourdes Aurora M. Rose, 280 – centro nesta cidade, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia:

1) Horário para funcionamento do comercio no período de 16/11/2018 a 15/11/2019.

2) Horário para funcionamento do comercio em DATAS ESPECIAIS e FERIADOS para o período compreendido entre 16/11/2018 e 15/11/2019.

Pirassununga, 17 de Agosto de 2018.

Paulo João de Oliveira Alonso
Presidente.

Palestra | Requisitos de Segurança Aplicados à Prestação de Serviço

A Monsanto convida empresas da região de Santa Cruz das Palmeiras para uma palestra sobre “Requisitos de Segurança Aplicados à Prestação de Serviço”, com o Técnico de Segurança do Trabalho da empresa. O palestrante explicará o que as grandes corporações exigem de seus fornecedores de serviços baseado nas normas, procedimentos e leis vigentes aplicadas à segurança do trabalhador.

 

Data: 20 de março, às 19h30.
Local Associação Comercial e Empresarial de S. C das Palmeiras
Rua: Aurora Henrique Posse, 280 – Vila Meira
Santa Cruz das Palmeiras

Facesp comemora aprovação do projeto de lei que acaba com a obrigatoriedade do AR

São Paulo, 22 de novembro de 2017. O presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, comemora a aprovação do Projeto de Lei 874/2016, que revoga a obrigatoriedade de envio de carta com Aviso de Recebimento (AR) a consumidores inadimplentes antes da inclusão de seus nomes em cadastros de negativação.
“Ao acabar com a obrigatoriedade do AR, a legislação abre as portas para a utilização de meios mais rápidos, mais baratos e mais eficientes de comunicação entre empresa e consumidor. A nova lei nos empurra para o século XXI em vez de, como queriam interesses estranhos ao empresariado e ao bem da população, prender-nos no século passado”, diz Burti, que também é presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).
Ele ressalta que o AR, além de comprovadamente menos eficiente, serve apenas para alimentar um mercado que só atrasa o Brasil: o dos cartórios.
“A decisão da Assembleia permite que consumidores sejam comunicados de maneira mais rápida, que empresários não sejam superonerados ao cobrarem suas dívidas e, ainda mais, contribui para a redução da burocracia e maior segurança no mercado de crédito paulista”, conclui.

Mais informações:
Renato Santana de Jesus
Assessoria de Imprensa

Com maior número de lojas, queixas na Black Friday devem crescer, diz Procon

A Black Friday deste ano, marcada para a próxima sexta-feira (24/11), deve registrar um aumento do número de queixas e consultas dos consumidores, segundo a Fundação Procon de São Paulo.

A razão disso é o maior número de empresas participantes e dos mais variados setores: da loja tradicional a prestadores de serviços, como bancos, imobiliárias, por exemplo.

Essa também será a primeira Black Friday após a recessão, o que, em tese, amplia o apetite do consumidor pelas compras.

“Em 2013, a Black Friday era praticamente o comércio eletrônico”, lembra o supervisor de Fiscalização do Procon-SP, Bruno Stroebel. Em 2013 foram realizados 641 atendimentos pelo órgão.

Em 2016, subiu para 2.040 registros. No ano passado, as principais queixas dos consumidores estavam concentradas em pedido cancelado sem justificativa, seguido por produto ou serviço anunciado indisponível.

A maquiagem de preço ou falso desconto, que liderou o ranking das queixas no ano retrasado, caiu para quarta posição no evento de 2016, com 8,7% das queixas.

Esperamos que maquiagem de preço tenha uma participação ínfima neste ano”, diz Stroebel. Segundo ele, as lojas e os prestadores de serviços sabem que essa prática é muito mal vista.

“E todo mundo está de olho: o Procon está monitorando os principais sites nos últimos 60 dias.” Além disso, ele observa que, a disseminação muito rápida de informação pelas redes sociais dificulta o falso desconto.

LEIA MAIS: Lojista deve ficar atento às fraudes na Black Friday

A principal recomendação do supervisor de Fiscalização do Procon-SP ao consumidor para que ele não seja enganado com promoções falsas é pesquisar com antecedência o preço do produto ou serviço desejado.

“Pesquisa é essencial”, diz Stroebel. Na sua avaliação, as lojas querem que a compra ocorra por impulso. “Se o consumidor sabe qual o preço do produto que pretende adquirir, ele faz um melhor negócio”, diz.

Outro ponto importante é documentar a pesquisa, imprimindo a página do site onde consta o preço do produto. Com isso, há provas para questionar a veracidade da oferta.

O supervisor de fiscalização do Procon-SP lembra também que é importante observa o custo do frete. Em eventos passados, houve problemas de mercadorias cujo preço pelo serviço da entrega era desproporcional em relação ao valor do produto.

Pesquisar a reputação das lojas também é recomendável. No site do Procon-SP, existe uma lista com 519 sites não recomendados. Parte deles ainda está no ar, alerta Stroebel.

Um aspecto que pode gerar queixas neste ano é o grande número de lojas hospedadas dentro de outras lojas (market place). Nestes casos, se houver algum problema, a responsabilidade é dividida entre a loja que vende o produto e a dona do market place. “No market place a responsabilidade da venda é solidária”, diz o supervisor.

A partir desta quinta-feira (24/11), às 19h, o Procon-SP, montará uma operação de guerra. Seus técnicos estarão de plantão na Região Metropolitana de São Paulo e em oito cidades do Estado para atender ao consumidor pelo site, telefone e redes sociais.

IMAGEM: Thinkstock

Fonte: www.dcomercio.com.br